Fevereiro não teve seca extrema pela primeira vez desde 2015

19 de março de 2020, 11:07

O mês foi marcado por enchentes em diversos estados, como Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo (Foto: Reprodução)

Omês de fevereiro não teve seca extrema pela primeira vez desde 2015. Foi o que identificou o projeto Monitor da Seca, da Agência Nacional de Águas (ANA). As chuvas do mês passado em diversos estados contribuíram para este resultado, reduzindo as áreas em que a seca extrema normalmente se manifesta. O mês foi marcado por enchentes em diversos estados, como Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo.

Em relação a janeiro, houve diminuição de regiões de seca nos estados da Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Piauí e Rio Grande do Norte. Nesses mesmos estados, a seca mudou qualitativamente, ficando menos grave. Esse fenômeno ocorreu também em Pernambuco, Paraíba, Sergipe e Tocantins. O estado de Alagoas, contudo, continuou com seca extrema também em fevereiro.

O Monitor das Secas não verifica todo o território brasileiro. O projeto acompanha a situação de toda a Região Nordeste, além de Tocantins, Minas Gerais e Espírito Santo. Ainda neste ano, a previsão é que Goiás e Rio de Janeiro passem a ser monitorados também.

Com informações da Agência Brasil

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS