Exorcismo está em alta no Vaticano, diz site

28 de fevereiro de 2018, 09:32

Demanda pelo ritual de esconjuração aumentou em três vezes na Itália.

Em abril desse ano, sacerdotes católicos de Roma poderão fazer o curso de exorcismo. A demanda pelo ritual de esconjuração aumentou em três vezes na Itália. Pelo visto, o medo do demônio também chegou até à França.

Segundo o representante do serviço de exorcismo da diocese de Paris, eles recebem muitas chamadas, mas o tempo de espera para a reunião com o exorcista (a diocese tem dois exorcistas), pode ultrapassar duas semanas e meia após o primeiro contato. No entanto, não é em todos os casos que o ritual exorcista acontece.

“As pessoas precisam de oração, benção, libertação, cura e, felizmente, nem sempre de exorcismo. Acontece que, às vezes, as pessoas não se sentem bem. Há poucos padres, por isso não sobra muito tempo para ouvi-las. A reforma do sistema de saúde pública obrigou os médicos a reduzirem o período de atendimento e eles também não têm tempo para ouvir as pessoas […] Somos responsáveis pelo o que acontece conosco. No entanto, é muito mais fácil culpar o diabo por todos os problemas”, disse.

A diocese está preocupada com as práticas “duvidosas” introduzidas por sacerdotes impostores que anunciam seus serviços pela Internet. “Recebemos pessoas endividadas que pegaram dinheiro emprestado para pagarem serviços de exorcismo! A igreja católica faz isso sem cobrar nada”.

A edição britânica The Economist, informou que o aumento da demanda por serviços de “charlatões” deve-se em parte à ausência de atenção da Igreja Católica e do Vaticano à realização da prática exorcista.

Entretanto, o representante da diocese de Paris não concorda com essa afirmação.

“A igreja tem prestado atenção a isso! Nunca recusa suas obrigações. A igreja sempre fez isso, mesmo que não falem a respeito disso”, apontou. Com informações do Sputnik.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS