EXCLUSIVO – UTIs estão prontas para funcionar, afirma secretária de Saúde de Jacobina

25 de setembro de 2020, 08:51

Os 10 leitos de UTI do HRVG estão aguardando habilitação do Governo da Bahia para receber pacientes (Foto: PMJ/Sec. Saúde)

Na tarde desta terça-feira (22), a secretária de Saúde de Jacobina, a enfermeira Adelzina Paiva recebeu em seu gabinete a reportagem do Notícia Limpa para falar das ações da pasta neste momento de pandemia, principalmente do funcionamento do Hospital Regional Vicentina Goulart (HRVG) que atualmente funcional como Centro de Referência para Covid-19, com atendimento para todos os municípios da região.

A secretária Aldezina, que assumiu oficialmente a função no dia 20 de abril, quando o município apresentava os primeiros casos de coronavírus, chegou com a tarefa de por em prática uma das principais cobranças da população, a implantação e instalação de leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), como parte de enfrentamento da Covid-19. De lá para cá já se passaram 5 meses e a boa notícia é que em fim os equipamentos já estão prontos para atender pacientes, caso seja necessário. Segundo Aldezina, o atraso na implementação e funcionamento se deram em consequência de problemas técnicos, pois uma nova central de oxigênio medicinal teve que ser construída já que a que existia na unidade hospitalar não suportava os novos equipamentos e de questões burocráticas, pois normas e protocolos haviam sido exigidos pela Secretaria de Saúde do Estado. “Já contamos com profissionais intensivistas e cumprimos todas as exigências e fizemos a solicitação da habilitação dos leitos de UTI e das Semi Intensivas ao Governo do Estado. Acredito que no início do próximo mês (semana que vem), já estejamos com a habilitação aprovada”, prognosticou.

Aline Oliveira  e Adelzina Paiva

Acompanhada de Aline Cecília Lima Oliveira, diretora da Vigilância Epidemiológica, a secretária destacou a importância para o que considera ser uma das maiores conquistas da área de saúde da cidade. Segundo ela, Jacobina é referência em atendimentos de pacientes acometidos pelo coronavírus, com uma unidade exclusiva e disponível para não somente para os jacobinenses, mas para diversas cidades da região. “Ao contrário de outros centros de referência para Covid-19, que só recebem pacientes via regulação do Estado, nossa unidade, o Hospital Regional, tem atendido pessoas de 19 municípios”, informou, justificando a iniciativa ao fato de Jacobina ser considerada ‘cidade mãe’ da região: “o prefeito Luciano Pinheiro entende que além de se tratar de vidas, não poderia deixar de atender aos que precisam e nos procuram”, concluiu.

Quanto aos números de infectados pelo coronavírus no município a secretária reconhece que ainda esteja alto, mas destaca as medidas de enfrentamento tomadas pelo Poder Público local. Conforme a timoneira da Saúde de Jacobina é preciso que as pessoas se policiem e obedeçam as orientações com relação ao distanciamento e o isolamento social quando for possível, lavando sempre as mãos, fazendo uso de álcool em gel e, principalmente, usando máscara de proteção facial.

Perguntada se existe a possibilidade de voltar o ‘toque de recolher’ com o fechamento dos serviços considerados não essenciais, a secretária se limitou a dizer que “tudo pode acontecer”.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS