Estudantes da Uneb/Jacobina participam de evento internacional

02 de setembro de 2019, 11:29

(Foto: Reprodução)

Os estudantes do curso de Direito, Gabriele Mares e Uebert Vinicius, estiveram representando Campus IV, da Universidade do Estado da Bahia (Uneb/Jacobina) UNEB, no IV Seminário Internacional Pós-Colonialismo, Pensamento Descolonial e Direitos Humanos na América Latina, ocorrido entre os dias 21 e 23 de agosto, na Universidade Católica do Pernambuco (Unicap), em Recife. Eles apresentaram o Projeto de Extensão “O Direito Por Outras Vozes: RAPensando nas Escolas”

O evento reuniu pesquisadores, docentes, discentes e profissionais da área do Direito de diversas localidades do Brasil e do exterior envolvidos em abordagens críticas dos direitos humanos, tanto para discussões nos campos teóricos, como nas pesquisas empíricas nas áreas do Direito, Análise do Discurso, Serviço Social, Filosofia, Ciência Política, Sociologia e Economia etc.

Gabriele Mares e Uebert Vinicius

Os dois representantes da Uneb/Jacobina, evidenciaram o importante papel e alcance da universidade pública  nos mais diversos eventos acadêmicos como na comunidade onde seus projetos extensionistas são desenvolvidos. Os títulos dos trabalhos apresentados foram: “O Direito por outras vozes: a problematização do Direito nas escolas públicas” e “O Direito por outras vozes: considerações sobre a necropolítica da segurança pública brasileira a partir do rap A Era das Chacinas”.

Sobre a experiência obtida no evento, Gabriele e Uebert, relatam que o evento foi muito importante, por acreditarem que se deve lutar por uma universidade verdadeiramente pública e de qualidade.” Precisamos pensar e RAPensar o Direito. O evento, as discussões, as pessoas e as reflexões nos proporcionaram momentos inesquecíveis,. Os diálogos foram bastante enriquecedores, nos fizeram acreditar que sim, que devemos valorizar a arte, os direitos humanos e a universidade pública”, ressaltam os estudantes, agradecendo a todos que contribuíram para que suas participações no evento fosse possível.

Principais sintomas físicos e mentais da abstinência de nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina provoca inúmeros sintomas nos ex-fumantes. Contudo, explica um artigo publicado no portal Melhor Com Saúde, esses efeitos colaterais variam em intensidade dependendo da pessoa. 

O fato da nicotina ser uma droga muito viciante faz com que o hormônio conhecido como dopamina seja liberado no cérebro – este hormônio é responsável por aumentar a sensação de prazer e bem-estar. E como tal, o organismo reage negativa e violentamente à ausência da droga.

Ainda assim, a síndrome de abstinência de nicotina não representa qualquer risco para a saúde. Estima-se que os sintomas associados à condição afetam até 85% dos ex-fumantes. 

Os sintomas desta síndrome variam, mas, sem dúvida alguma, o mais comum é a vontade de fumar que pode surgir na presença de múltiplos estímulos, como por exemplo ver outra pessoa fumar, ou inclusive sem uma causa aparente.

Os principais sintomas da síndrome de abstinência da nicotina são os seguintes, de acordo com o portal Melhor Com Saúde:

Sintomas físicos

Aumento do apetite
Tosse
Boca seca
Dor de cabeça
Tontura
Fadiga
Coriza (inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo)
Dor de garganta, na língua ou gengivas
Sensação de aperto no peito
Ganho de peso
Frequência cardíaca mais lenta ou bradicardia
Obstipação
Hipotensão

Sintomas mentais

Ansiedade, inquietação e irritabilidade
Dificuldade em se concentrar
Insônia e dificuldade para dormir bem
Raiva e frustração
Depressão
Desânimo
Mau humor

Os sintomas da síndrome de abstinência da nicotina normalmente duram de 4 a 12 semanas e surgem nas primeiras 12 a 24 horas após parar de fumar. 

Os especialistas explicam que a fase mais critica são as primeiras duas a três semanas de cessação tabágica. Sendo que os sintomas começam gradualmente a desaparecer e, com o tempo o indivíduo aprende a controlar o desejo de fumar. 

VÍDEOS