Estes são os 7 alimentos que mais provocam reações alérgicas

30 de novembro de 2019, 09:20

(Foto: Reprodução)

Énatural que uma alergia alimentar possa ocorrer com qualquer alimento. Mas há uns mais propícios que outros. 

As reações alérgicas são respostas dadas pelo nosso sistema imunológico face a uma ameaça à nossa saúde e ocorrem em apenas alguns minutos ou até duas horas após a ingestão, por inalação ou até contato da pele com o alimento.

Assim, se verificar uma erupção cutânea, comichão, olhos lacrimejantes, espirros, inchaço dos lábios, língua ou garganta, dirija-se ao hospital. Os casos mais graves podem ser fatais e se manifestam pela  anafilaxia (dificuldade respiratória). 

De acordo com o site da CUF, estes são os alimentos que representam  90% das situações de alergia:

Leite

Ovo

Marisco

Peixe / Camarão

Amendoim e frutos secos

Cereais com gluten: trigo, centeio, cevada

Soja

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS