Embaixada chinesa vê indícios de fraude em etiquetas de sementes recebidas por brasileiros

01 de outubro de 2020, 17:23

O Ministério da Agricultura está investigando sementes vindas principalmente da China e entregues em diferentes endereços pelo Brasil (Foto: Reprodução)

Após uma série de casos de brasileiros que receberam sementes não requisitadas e não identificadas supostamente vindas da China, a embaixada chinesa se pronunciou nesta quinta-feira (1) dizendo que sementes são artigos de envio proibido pelos correios, que a China respeita essa proibição e que há indícios de fraude nas etiquetas de envio dos produtos.

A representação do país asiático também se colocou à disposição das autoridades brasileiras para cooperar com as investigações.

“Soubemos por nota do Ministério da Agricultura e pela imprensa que brasileiros de diferentes partes do país têm recebido pacotes contendo sementes de plantas e que alguns desses pacotes trazem etiquetas com ideogramas chineses”, escreve a embaixada chinesa em nota.

“Sementes são artigos de envio proibido ou restrito para os países membros da União Postal Universal (UPU). Os Correios da China seguem rigorosamente as disposições da UPU e vetam o transporte postal de sementes.”

“Uma verificação preliminar constatou que as etiquetas de endereçamento apresentam indícios de fraude, com erros no código de rastreamento e em outros dados. A Embaixada está disposta a cooperar com a investigação das autoridades brasileiras”, conclui o órgão diplomático.

O Ministério da Agricultura está investigando sementes vindas principalmente da China e entregues em diferentes endereços pelo Brasil. Os pacotes são enviados pelo correio como brindes de outras compras feitas pela internet ou mesmo de forma aleatória, sem que o destinatário tenha pedido nada no exterior.

O material está sendo analisado por técnicos, que devem apurar a origem e a natureza das sementes. Como elas podem ser de espécies ainda não introduzidas no país, podem virar plantas daninhas, e representam perigo de disseminação de insetos e até mesmo de doenças.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS