Diga adeus aos lábios ressecados no Outono

20 de março de 2018, 16:22

(Foto: © iStock)

Esfoliação mais a hidratação resgata a beleza dos lábios durante a estação.

Os lábios são super sensíveis e sempre precisam de cuidados especiais para que fiquem hidratados e saudáveis. Porém, durante os próximos meses é preciso tomar um pouco mais de cuidado para que eles não rachem e descamem devido às temperaturas mais baixas e ventos.

Para isso, esfoliação e hidratação são palavras chave para cuidar bem dos lábios. É indicado que diariamente os lábios sejam hidratados e que 1 vez por semana eles sejam esfoliados. Para hidratar, a marca Koloss, por exemplo, conta com a manteiga de cacau líquida, que hidrata continuamente.

Para esfoliação é preciso tomar cuidado, pois, a pele dessa região é muito sensível e pode se romper facilmente. Para ajudar na proporção certa de hidratação e esfoliação, a Koloss lançou recentemente uma linha de esfoliantes labiais que além de retirar as células mortas, hidrata e nutre os lábios.

O Sugar Sugar é feito a base de açúcar e óleos de semente de uva e girassol e vem com três opções de sabor: chocolate branco, morango e laranja, um mais delicioso que o outro. Para usar é só aplicar um pouco do produto nos lábios e, suavemente, com a ponta do dedo esfregar para que haja a esfoliação. Para retirar o excesso é só passar um algodão.

Vale ressaltar que é importante não ficar passando a língua pela boca ou puxar as pelinhas que aparecem. Isso pode gerar machucados e até provocar sangramentos. Por isso, quando os lábios começam a descascar a melhor opção é fazer uma esfoliação.

Outra opção é a pomada Bepantol, ideal para pele com necessidade de proteção intensiva. Contém exclusiva combinação de óleo de amêndoas doces e lanolina. Contém alta concentração de pró-vitamina B5. A pró-vitamina B5, em contato com a pele, reduz a TEWL (perda transepidérmica da água), evitando o ressecamento e a descamação.

Também pode-se considerar o uso de outro produto muito conceituado para a hidratação dos lábios. O Ceralip da La Roche-Posay, contém manteiga de karité e ativo cicatrizante, hidrata e protege os lábios do ar e da saliva. Hipoalergênico, pode ser usado para tratar fissuras causadas por tratamentos médicos.

Principais sintomas físicos e mentais da abstinência de nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina provoca inúmeros sintomas nos ex-fumantes. Contudo, explica um artigo publicado no portal Melhor Com Saúde, esses efeitos colaterais variam em intensidade dependendo da pessoa. 

O fato da nicotina ser uma droga muito viciante faz com que o hormônio conhecido como dopamina seja liberado no cérebro – este hormônio é responsável por aumentar a sensação de prazer e bem-estar. E como tal, o organismo reage negativa e violentamente à ausência da droga.

Ainda assim, a síndrome de abstinência de nicotina não representa qualquer risco para a saúde. Estima-se que os sintomas associados à condição afetam até 85% dos ex-fumantes. 

Os sintomas desta síndrome variam, mas, sem dúvida alguma, o mais comum é a vontade de fumar que pode surgir na presença de múltiplos estímulos, como por exemplo ver outra pessoa fumar, ou inclusive sem uma causa aparente.

Os principais sintomas da síndrome de abstinência da nicotina são os seguintes, de acordo com o portal Melhor Com Saúde:

Sintomas físicos

Aumento do apetite
Tosse
Boca seca
Dor de cabeça
Tontura
Fadiga
Coriza (inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo)
Dor de garganta, na língua ou gengivas
Sensação de aperto no peito
Ganho de peso
Frequência cardíaca mais lenta ou bradicardia
Obstipação
Hipotensão

Sintomas mentais

Ansiedade, inquietação e irritabilidade
Dificuldade em se concentrar
Insônia e dificuldade para dormir bem
Raiva e frustração
Depressão
Desânimo
Mau humor

Os sintomas da síndrome de abstinência da nicotina normalmente duram de 4 a 12 semanas e surgem nas primeiras 12 a 24 horas após parar de fumar. 

Os especialistas explicam que a fase mais critica são as primeiras duas a três semanas de cessação tabágica. Sendo que os sintomas começam gradualmente a desaparecer e, com o tempo o indivíduo aprende a controlar o desejo de fumar. 

VÍDEOS