Dez cidades com mais turistas que habitantes locais

18 de dezembro de 2019, 09:24

Singapura Há uma relação de 316 visitantes internacionais por cada 100 habitantes. (Foto: Reprodução)

Estes são os números do mais recente estudo da ESTA; Rio e São Paulo aparecem na lista – 

Escapar das multidões está cada vez mais difícil. Um novo estudo realizado pela ESTA – sistema eletrónico de autorização de viagem – revelou as cidades que têm a maior proporção de turistas internacionais por habitantes locais.

São elas

1 – Miami (EUA), com uma relação de 1641 visitantes internacionais por cada 100 habitantes.

2 – Las Vegas (EUA), com 993 turistas internacionais por cada 100 habitantes.

3 – Dubai (EAU), com 588 visitantes internacionais por cada 100 habitantes.

4 – Edimburgo (Escócia), com 445 turistas internacionais por cada 100 habitantes.

5 – Dublin (Irlanda), com 427 visitantes internacionais por cada 100 habitantes.

6 – Hong Kong (China), com 398 turistas internacionais por cada 100 habitantes.

7 – São Francisco (EUA), 392 visitantes internacionais por cada 100 habitantes.

8 – Viena (Áustria), com 329 turistas internacionais por cada 100 habitantes.

9 – Singapura, com uma relação de 316 visitantes internacionais por cada 100 habitantes.

10 – Washington DC (EUA), com um ratio de 286 turistas internacionais por cada 100 habitantes.

O Rio de Janeiro surge na 44ª posição com uma relação de 17 visitantes por 100 habitantes. São Paulo aparece na 47ª com 10 turistas por 100 habitantes. 

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS