Desenho de rosto de Jesus é revelado em igreja de Israel

15 de novembro de 2018, 12:20

(Foto: Reprodução/Galileu)

A arqueóloga Emma Maayan-Fanar, da Universidade de Haifa, encontrou uma pintura de ao menos 1,5 mil anos que retrata o rosto de Jesus. A descoberta foi realizada nas ruínas de Shivta, uma antiga cidade agrícola construída pelo Império Bizantino e que está localizada no deserto de Negev, ao sudoeste do território israelense. A informação é da revista Galileu.

A pintura já havia sido relatada por arqueólogos na década de 1920, mas seu estado de conservação estava muito ruim e não despertou a atenção dos pesquisadores. A importância do desenho, que foi achado na ruína de uma pia batismal, foi resgatada pelo olhar cuidadoso de Maayan-Fanar: acompanhada de seu marido, que é fotógrafo profissional, ela realizou os registros detalhados das imagens encontradas nas ruínas de Shivta. Para facilitar a visualização da pintura, os cientistas divulgaram a imagem com um contorno em linhas pretas.


Apesar de simples, o desenho carrega grande importância histórica por ser uma das primeiras representações de Jesus já encontradas. De acordo com os arqueólogos da Universidade de Haifa, a pintura retrataria o momento em que um jovem Jesus é batizado por seu primo, João Batista.

Ela contrasta com a iconografia cristã representada nos últimos séculos: com cabelos encaracolados e ar jovial, a figura retratada na pia batismal da igreja corresponderia a um retrato mais próximo do homem que nascera na Galileia. Nos Evangelhos presentes na Bíblia cristã, não há a descrição física de Jesus.

Fundada no século 2, a cidade de Shivta foi abandonada em meados dos anos 800, quando a ascensão do Islamismo no Oriente Médio provocou mudanças políticas, econômicas e sociais na região. De acordo com os arqueólogos da Universidade de Haifa, a cidade contava com ao menos três igrejas cristãs.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS