Deixe de fumar e aumente a probabilidade de vencer a Covid-19. Entenda

04 de abril de 2020, 16:57

Além das questões relacionadas aos pulmões, a cessação do tabagismo também pode trazer benefícios ​​para o coração (Foto: Reprodução)

Embora possam ser precisos muitos meses para que os pulmões de um fumador recuperem dos danos causados pelo fumo prolongado, a sua saúde pode melhorar visivelmente nos dias e semanas após a interrupção, podendo fazer a diferença contra o novo coronavírus. Está, portanto, na altura de deixar de fumar. 

Pulmões

Se decidir deixar de fumar, os cílios nos pulmões são uma das primeiras partes do seu corpo a recuperar. Os cílios funcionam como uma escova à medida que o ar entra e sai dos pulmões, ajudando a combater constipações e infecções, diz o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos EUA, citado pela CNN. Além disso, ajudam a limpar o muco, evitando que este se acumule nos pulmões.

Parar pode reduzir a inflamação

Outro benefício a curto prazo de parar de fumar vem da redução da inflamação do corpo, que pode fazer com que esteja mais vulnerável à Covid-19. “Se parar de fumar, a inflamação crônica desaparece após algumas semanas”, disse Brian Christman, porta-voz voluntário da American Lung Association, à CNN.

Parar de fumar ajuda na circulação sanguínea

Além de questões relacionadas aos pulmões, a cessação do tabagismo também pode trazer benefícios  para o coração, que podem ajudar a evitar a possibilidade de paragem cardíaca. Ataques cardíacos são outra causa de morte nos casos Covid-19. Quando deixa de fumar, o seu sangue fica mais fino e menos suscetível à coagulação. Assim, os ataques cardíacos são menos prováveis. Uma razão pela qual isso acontece é porque os fumadores inalam monóxido de carbono e, assim, diminuem a capacidade de transportar oxigênio e dificultam a distribuição do sangue pelo coração.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS