De novo? Boato sugere que WhatsApp passará a cobrar por mensagens

16 de outubro de 2019, 14:00

(Foto: Reprodução)

Os anos passam e o boato de que o WhatsApp se tornará um serviço pago sempre acaba voltando. A mensagem da vez, porém, é ainda mais audaciosa e vem causando pânico nos usuários do mensageiro por alarmar que o app passará a cobrar R$ 0,37 por mensagem a partir desta quinta-feira (17).

Não suficiente, a lorota ainda indica o que você deve fazer para evitar para que a sua conta no WhatsApp não receba as tais cobranças:

“Confirmado… Amanhã acabarão as mensagens grátis, e começarão a cobrar por WhatsApp a 0.37 centavos. Reenvie esta mensagem a mais de 3 grupos, e terá gratuito por toda a vida. Fique atento na bolinha, pois ela irá ficar verde, faça e veja. Já mandei.”

O português pobre e a óbvia negativa da empresa já são suficientes para mostrar que tudo não passa de uma mentira. Veja o comunicado oficial do WhatsApp sobre isso:

“O WhatsApp usa a conexão de internet do seu aparelho (4G/3G/2G/EDGE ou Wi-Fi quando disponível) para enviar e receber mensagens para a sua família e amigos. Você não tem que pagar por cada mensagem. Contanto que você não tenha excedido seu limite de dados ou esteja conectado a uma rede Wi-Fi, sua operadora não cobrará a mais pelas mensagens no WhatsApp.”

Vocês receberam esta mensagem ou alguma outra sobre eventuais cobranças no WhatsApp? Deixem nos comentários!

Fonte: Seu Crédito Digital

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS