Criada em laboratório? Quatro teorias falsas sobre a Covid-19

23 de março de 2020, 13:06

O novo coronavírus foi produzido por cientistas em laboratório ou será que veio do espaço? Saiba tudo sobre as teorias da conspiração mais populares, falsas (e bizarras) do momento (Foto: Reprodução)

Desde cobras a morcegos foram vários os animais que integraram a lista de possíveis fontes de origem do vírus Sars-CoV-2, que provocou em todo o mundo a pandemia atual de Covid-19. O mercado da cidade de Wuhan, província de Hubei, na China, foi investigado, embora já seja consenso que este não teria sido o epicentro do novo coronavírus. 

Segundo a revista Galileu e a publicação IFLScience, enquanto os cientistas realizam pesquisas rigorosas com o intuito de apurar a origem do vírus, os fãs de teorias da conspiração têm as suas próprias ideias. Eis as teorias mais populares e bizarras – e sem dúvida alguma, absolutamente falsas.

1. Criado em laboratório

Conforme destaca a revista Galileu, no início deste mês de março, o ex-presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, publicou na sua conta da rede social Twitter que a Covid-19 não passava de uma arma biológica desenvolvida em laboratório. O homem redigiu inclusive uma  carta ao Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, na qual falava das suas ideias e suspeitas. Para Mahmoud Ahmadinejad, o próprio Bill Gates estaria envolvido na “síntese do vírus”, o que por sua vez representaria futuros “grandes negócios” para a Fundação Bill e Melinda Gates.

Entretanto no dia 17 de março, um estudo publicado no periódico Nature Medicine conclui que o vírus da Covid-19 só pode ter evoluído naturalmente.

2. O vírus que veio do espaço

Segundo a Galileu, o professor Chandra Wickramasinghe, membro do Centro de Astrobiologia de Buckingham, no Reino Unido, declarou que a fonte mais certa do novo coronavírus era um meteorito que caiu no norte da China, em outubro de 2019. Contudo, não foram encontrados quaisquer vestígios da massa espacial no local indicado e, como os epidemiologistas provaram, a Covid-19 compartilha muitas semelhanças com os vírus da SARS e da MERS.

3. Não se trata de um vírus, mas sim de 5G

Sim, leu bem. Muitos internautas acreditam piamente que a Covid-19 não é uma doença viral, mas sim o efeito da implantação do 5G, aquela que é a mais recente geração de telecomunicação móvel. Entre os conspiracionistas que acreditam nesta teoria está a cantora Keri Hilson, que divulgou tweets e vídeos explicando porque é que esta hipótese seria plausível. 

E como falamos de tecnologia voltamos novamente a Bill Gates… segundo a mesma teoria, o empresário está criando uma vacina contra a Covid-19 que, não é nada mais do que um chip capaz de monitorar os “imunizados”.

4. Urina de vaca, cocaína e álcool

Na Índia, um grupo de 200 pessoas bebeu urina de vaca numa festa, e pousou para fotografias enquanto o fazia ao lado de uma caricatura do novo coronavírus. As vacas são consideradas sagradas para o povo hindu e muitos acreditam que a sua urina acarreta inúmeros benefícios para a saúde humana. Contudo, (e como provavelmente já imagina) não existem quaisquer evidências científicas que previne ou cure a Covid-19.

Entretanto, a teoria sobre a cocaína começou a propagar-se na Europa através da publicação de um tweet que se tornou viral. As alegações no mínimo bizarras chegaram ao conhecimento do governo francês, que imediatamente esclareceu: “não, a cocaína não protege contra a Covid-19”. Adicionalmente, outras teorias apontaram o consumo de bebidas alcóolicas como um método preventivo (e claro está ineficaz) contra o novo coronavírus.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS