Coronavírus impacta negativamente nas vendas da cerveja Corona

06 de março de 2020, 11:39

A associação dos consumidores da cerveja Corana ao Covid-19 não só diminuíram os lucros da cervejaria como também reduziram o preço das ações da empresa (Foto: GettyImages)

Com o aumento dos casos de coronavírus no mundo a cervejaria Anheuser-Busch InBev, fabricante da cerveja Corona e também das cervejas Budweiser e Stella Artois, já atingiu o prejuízo de aproximadamente US$ 285 milhões de dólares, e a previsão da empresa é de que esta queda nos lucros continue. Esta queda acentuada se deu principalmente na China durante as comemorações do Ano Novo Chinês, tendo em vista que a data coincidiu com o início do surto do Covid-19. 

A popularidade da cerveja Corona está despencando nos Estados Unidos, de acordo com uma pesquisa da YouGov identificada pela BFMTV. Embora a marca tenha se beneficiado de uma imagem positiva para quase 80% dos americanos em novembro passado, apenas 50% destes consumidores mantiveram a visão positiva no mês de fevereiro (2020), com uma queda de 30 pontos.

As intenções de compra também estão em baixa. Segundo a mesma pesquisa do YouGov, a parcela de americanos que planeja comprar cerveja Corona nos próximos dias caiu para 5%, a menor taxa em dois anos. Seja no caso de popularidade ou intenção de compra, essa queda corresponde ao início da cobertura da mídia em torno da epidemia de coronavírus.

O USToday divulgou no mês passado a informação de que nos Estados Unidos as buscas no Google em pelos termos “vírus da cerveja Corona” e “vírus da cerveja” aumentaram em 1.050%, o que demonstra a associação dos americanos do coronavírus à cerveja Corona. 

Queda nas ações da cerveja Corona

A associação dos consumidores da cerveja Corana ao Covid-19 não só diminuíram os lucros da cervejaria como também reduziram o preço das ações da empresa. As ações do grupo Constellation Brands, que produz a Corona, já caíram 8% na bolsa de valores de Nova York.

Mas a marca quer acreditar em sua estrela da sorte. “No geral, achamos que os consumidores entendem que não há ligação entre o vírus e nossos negócios”, disse Maggie Bowman, diretora de comunicações da Constellation Brands na Business Insider no final de janeiro. Os indicadores continuaram caindo desde então.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS