Cinco benefícios da salsa e todas as propriedades deste alimento

20 de setembro de 2019, 13:28

Nativa da região do Mediterrâneo, a salsa é uma erva aromática bastante conhecida e cultivada em áreas de clima temperado e subtropical (Foto: Reprodução)

Além do seu sabor agradável e de aprimorar o gosto de outros alimentos, a salsa também oferece benefícios para a saúde. 

Propriedades

Cada 100 gramas de salsa crua possui:

– Água: 88,7%;

– Energia: 33 kcal;

– Proteína: 3,3 g;

– Lipídos: 0,6 g;

– Hidratos de carbono: 5,7 ;

– Cálcio: 179 mg;

– Ferro: 3,2 mg;

– Magnésio: 21 mg;

– Fósforo: 49 mg;

– Potássio: 711 mg;

– Sódio: 2 mg;

– Zinco: 1,3 mg. 

Benefícios da salsa

1. Age contra a retenção de líquidos

Os óleos essenciais presentes na erva têm uma ação diurética que aumenta o fluxo de urina e, deste modo, ajuda a eliminar os líquidos retidos no organismo. 

A vitamina C presente na salsa age como um antioxidante, combatendo estruturas que prejudicam as células saudáveis e que geram o envelhecimento precoce.

3. Previne gripes e constipações

A ação de flavonoides como a luteolina combate o aparecimento de alergias, gripes e constipações. 

4. Combate infeções urinárias

A ação diurética da salsa aumenta o fluxo urinário e a antibacteriana combate micro-organismos patogénicos. Juntas, essas propriedades ajudam a tratar infecções urinárias. 

5. A salsa emagrece

Além de ter poucas calorias, a salsa pode ser usada para substituir o sal, visto que é um tempero saboroso, e assim reduzir a quantidade de sódio ingerida. Como consequência, há uma menor tendência a inchaço, contribuindo para a eliminação de líquido excedente, o que se reflete positivamente na balança.

Como consumir

A salsa in natura ou desidratada pode ser usada na preparação de chás e sumos detox, assim como no tempero de carne, peixe e outros cozinhados. 

Não existe uma quantidade limite para consumo o diário. A única contraindicação refere-se a pessoas alérgicas a salsa, porém a sua incidência é rara. 

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS