Cientistas encontram provas que confirmam ter havido uma guerra descrita na Bíblia

28 de agosto de 2019, 13:41

(Foto: Reprodução)

Dois textos do século IX a.C., escritos com símbolos do alfabeto moabita e números egípcios, narram uma história sobre a rebelião do rei Mesha. A insurreição do rei terminou com a dominação por Israel da região de Moab.

Além de confirmar um episódio desctito na Bíblia e lançar luz sobre uma guerra entre os reinos de Israel e Moab, as inscrições de um altar descoberto em 2010 no sítio arqueológico de Khirbat Ataruz, localizado na Jordânia, representam o exemplo mais antigo de escrita moabita, disse na quinta-feira (22) Christopher Rollston, um dos autores do estudo do artefato, ao portal Live Science.

https://mobile.twitter.com/LiveScience/status/1164494954644684800?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1164494954644684800&ref_url=https%3A%2F%2Fbr.sputniknews.com%2Fciencia_tecnologia%2F2019082814443884-cientistas-encontram-provas-que-confirmam-ter-havido-uma-guerra-descrita-na-biblia-foto%2F

Guerra bíblica revelada em um altar de pedra de 2.800 anos

Durante a guerra, a povoação de Khirbat Ataruz, conhecida na antiguidade como Atarot, foi conquistada e saqueada. A pilhagem foi gravada em uma das inscrições no altar, que especifica a quantidade de bronze levada pelo rei Mesha.

Outro texto, muito menos compreensível, provavelmente também descreve este episódio bélico relatando que “4 mil homens estrangeiros dispersados” e “abandonados em grande número”, lembrando além disso uma “cidade destruída”.

Admitindo que “ainda há muito por esclarecer” sobre esta inscrição, os investigadores supõem que as inscrições teriam um sentido dedicatório e/ou comemorativo, “inclusive poderia se referir a eventos históricos relacionados com a conquista moabita de Atarot e seu território circundante”.

Deste modo, o altar confirmaria a narrativa bíblica sobre estes acontecimentos, destacou Rollston.

Ele indicou ao mesmo tempo que se trata da “mais antiga evidência” do uso da escrita moabita, destacando a “sofisticação” dos escribas locais, comparáveis aos do antigo Israel.

Para além ter deixado este rastro, a insurreição do rei Mesha é descrita no Segundo Livro dos Reis (3:4-27) que faz parte da Bíblia.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS