Cientista explica por que homem não poderia viver na Lua ou em Marte

25 de junho de 2020, 14:54

Cientista russo explica por que seres humanos dificilmente poderiam viver na Lua ou em Marte (Foto: Reprodução)

Seres humanos dificilmente poderiam viver na Lua ou em Marte dado o alto nível de radiação  e irradiações galácticas presentes na superfície destes locais, disse o pesquisador da Academia de Ciências da Rússia Vyacheslav Shurshakov.

“Do ponto de vista da radiação presente no Sistema Solar, tirando a Terra, não há nenhum outro lugar habitável para o homem. A Terra é nossa nave espacial”, disse Shurshakov. “Temos a atmosfera e o campo magnético que nos protege das erupções solares e irradiações galácticas.”

De acordo com o cientista, a dose de radiação que uma pessoa receberia na superfície lunar seria 400 vezes superior àquela que recebe na Terra.

“Em Marte, a dose de radiação seria 1,5 vezes menor que na Lua. Mas, tanto em Marte quanto na Lua, existem irradiações galácticas, que têm efeito deletério na saúde humana”, notou.

Quando perguntado sobre planetas fora do Sistema Solar nos quais os seres humanos poderiam habitar, Shurshakov disse que, em primeiro lugar, devemos investigar se há campo magnético nesses locais.

“A magnetosfera cria um escudo protetor. Caso ele não esteja presente, a atmosfera será esvaziada pela estrela mais próxima, com todas as consequências negativas resultantes para os organismos vivos” disse.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS