Cientista britânico revela o que a NASA esconde sobre ETs

06 de março de 2018, 12:05

(Foto: © NASA/JPL-Caltech/University of Arizona)

Relatório busca acusar a agência aeroespacial de ocultar possíveis fósseis deixados por organismos vivos que habitaram Marte

Um astrobiólogo preparou um relatório prometendo revelar toda a verdade sobre ações da NASA que escolta vida alienígena.

Segundo assegura o astrobiólogo Barry DiGregorio, a NASA está ocultando suposta evidência de atividade extraterrestre na superfície de Marte.

O cientista, que trabalha no Centro de Astrobiologia da Universidade de Buckingham (Reino Unido), planeja publicar um relatório para acusar a agência aeroespacial estadunidense de ocultar possíveis fósseis deixados por organismos vivos que habitaram Marte.

De acordo com DiGeorgio, algumas imagens captadas pela sonda marciana Curiosity representam sinais de “criaturas de corpos moles”, que habitaram algum dia o Planeta Vermelho, comentou o cientista ao jornal The Daily Star.

A NASA, por sua vez, considera que uma das possibilidades é que as imagens de seu “rover” sejam cristais. Não obstante, o cientista crê que a agência oculta a verdade para garantir o cumprimento da sua missão que prevê enviar humanos a Marte em 2030.

“Os cristais não se somam. Eles não se ramificam nem dobram. Estamos falando de algo que poderia ter sido parecido ao período Ordoviciano na Terra”, destacou referindo se à época geológica ocorrida entre 485 e 444 milhões de anos atrás.

A agência espacial norte-americana pediu à Curiosity, alega o cientista britânico, a avançar para outro lugar sem estudar profundamente os possíveis fósseis encontrados na área da cratera Gale, que poderia ser uma zona lacruste há bilhões de anos.

“Uma das coisas que chamou minha atenção foi a conveniência com qual a NASA abandonou esta zona”, admitiu o investigador. Com informações do Sputnik Brasil.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS