Notícias em Destaques

Vídeo mostra momento em que meteoro cai em cidade baiana

19 de novembro de 2021, 11:10

Foto: Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros

Um meteoro cruzou o céu na Bahia e caiu na cidade de Euclides da Cunha, a cerca de 200 km de Salvador, por volta das 19h de quinta-feira (18). Conhecido popularmente como “estrela cadente”, o fenômeno foi visto também em Monte Santo e Conceição do Coité, municípios vizinhos.

Um meteoro cruzou o céu na Bahia e caiu na cidade de Euclides da Cunha, a cerca de 200 km de Salvador, por volta das 19h de quinta-feira (18). Conhecido popularmente como “estrela cadente”, o fenômeno foi visto também em Monte Santo e Conceição do Coité, municípios vizinhos.

Segundo o divulgador científico Alessandro Mota, da Bramon, que avistou e registrou o fenômeno, o meteoro estava a cerca de 50 mil km/h.

Leia mais...

União Europeia exporta para o Brasil pesticida banido por envenenar abelhas

19 de novembro de 2021, 06:24

Foto: Reprodução

Dados oficiais divulgados nesta quinta-feira (18) pelo Unearthed, site de notícias do Greenpeace, mostram que Alemanha, França e Bélgica registraram de setembro a dezembro do ano passado a exportação para o Brasil de mais de 1.500 toneladas de inseticidas neonicotinóides, proibidos na União Europeia, por serem prejudiciais às abelhas.

Os produtos, dependendo da concentração nos insetos, podem prejudicar a atividade locomotora, reduzindo a velocidade de voo, afetar a capacidade das abelhas de encontrar fontes de alimento e de se localizar, levando ao declínio das colmeias ao longo do tempo.

Estudos científicos mostram que os neonicotinóides afetam também as abelhas nativas.

A redução no número de abelhas por causa da intoxicação por químicos usados na agricultura prejudica a produção e a biodiversidade, já que elas são responsáveis por fazer a polinização de várias espécies vegetais.

Além da União Europeia, as agências da ONU para saúde, OMS, e para alimentação e agricultura, FAO, afirmam que há consenso crescente de que é preciso “restringir severamente” o uso de neonicotinóides, por representarem “alto risco ao meio ambiente”.

Segundo a FAO, o número de insetos polinizadores está em queda em várias regiões do mundo, em parte por causa do uso de produtos químicos na agricultura.

No total, de acordo com os dados, oito membros do bloco europeu e o Reino Unido emitiram planos para exportar 3.800 toneladas dos produtos químicos a 65 países na América Latina, na África e na Ásia.

Com uma das legislações mais rigorosas em relação a agrotóxicos, a União Europeia se comprometeu no ano passado a barrar a exportação de químicos proibidos no bloco, ao lançar sua Estratégia de Produtos Químicos.

Questionada na manhã desta quinta sobre a implantação dessa barreira e os prazos previstos, a Comissão não havia respondido até as 20h30 (horário local, 16h30 no Brasil).

Para o Brasil, foram vendidos produtos com os princípios ativos (imidacloprido, clotianidina e tiametoxam) reconhecidos como tóxicos para as abelhas por análise feita pelo Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais), publicada em março deste ano.

Os produtos vinham sendo reavaliados pelo órgão ambiental desde 2012, após indicações de que eles poderiam ser prejudiciais aos ecossistemas. O parecer foi enviado ao Ministério da Agricultura —consultado sobre seu encaminhamento, o órgão não havia respondido até as 16h30 (horário do Brasil).

De acordo com os dados do último trimestre de 2020, só da Bélgica estava previsto o embarque de 2,2 milhões de litros do inseticida Engeo Pleno S (baseado em tiametoxan), que, de acordo com o Greenpeace, seria “suficiente para pulverizar várias vezes todo o território belga”.

Do país saiu o maior volume desses químicos no período analisado. Ao Unearthed, a ministra do Clima e Meio Ambiente, Zakia Khattabi, disse que o governo belga estuda formas legais de acabar com as exportações de produtos químicos proibidos.

Na França, o segundo maior exportador desses neonicotinóides, lei nacional que proíbe a venda de pesticidas proibidos entra em vigor no início do ano que vem.

“É ultrajante que a UE continue a produzir e exportar produtos químicos que consideramos muito perigosos para uso no bloco”, afirmou a eurodeputada alemã dos Verdes Anna Cavazzini, vice-presidente da delegação para as relações com o Brasil.

Cavazzini diz que a União Europeia adota um “duplo padrão, em detrimento das pessoas e da biodiversidade em países como o Brasil”: “O que é perigoso para os cidadãos e a fauna europeus é muito perigoso para o resto do mundo”.

Nesse “duplo padrão”, o bloco europeu se baseia na legislação do comprador para justificar a exportação de químicos proibidos na UE, mas não considera regras estrangeiras em outras medidas ambientais, como na proposta que bane importações de soja, carne e outras commodities, divulgada nesta quarta (18).

O texto, que ainda será votado pelo

Parlamento Europeu e pelo Conselho (que reúne os líderes dos 27 membros da UE), proíbe que empresas europeias importem produtos ligados a desmatamento, ainda que atendam a leis ambientais que especificam corte de árvore legal ou ilegal (como é o caso do Brasil).

Em outubro, eurodeputados franceses que se opõem ao acordo comercial entre a UE e o Mercosul criticaram o uso no Brasil de agrotóxicos proibidos pelo bloco —parte deles produzida no bloco e exportada por seus países-membros, de acordo com os dados obtidos pela Unearthed por meio das regras de liberdade de informação.

Além do Brasil, que lidera o volume importado, os principais destinos de exportações, em peso de ingrediente ativo, foram Rússia, Ucrânia, Argentina, Irã, África do Sul, Cingapura, Indonésia, Gana e Mali. ​

No total as exportações planejadas para os 65 países continham 702 toneladas dos ingredientes ativos cujo uso ao ar livre foi banido pela UE em 2018.

Estudo divulgado naquele ano pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos concluiu que “a maioria dos usos de pesticidas neonicotinoides representou risco para as abelhas selvagens e domesticadas, para zangões e espécies solitárias”.

Segundo o especialista nesses insetos Dave Goulson, professor de biologia da Universidade de Sussex, “parece não haver uso de neonicotinóides em situações ao ar livre consideradas de baixo risco para todos os grupos de abelhas”.

Ao comentar o relatório, ele afirmou que o dano é não apenas na pulverização, mas pela contaminação de safras subsequentes e de flores silvestres nas margens do campo (nos dois casos, considerada de alto risco).

Leia mais...

Igreja Universal tirava US$ 120 milhões de Angola ilegalmente por ano, dizem bispos

18 de novembro de 2021, 19:11

Foto: Reprodução

A Igreja Universal do Reino de Deus, liderada pelo bispo brasileiro Edir Macedo, levou ilegalmente de Angola para a África do Sul, a cada três meses, US$ 30 milhões, segundo reportagem do jornal UOL. De acordo com a publicação, o caso foi revealado por meio de denúncias de bispos angolanos às autoridades do país. Os valores somados chegam a US$ 120 milhões por ano.

De acordo com o UOL, o pastor e ex-diretor da TV Record África Fernando Henriques Teixeira foi apontado como o responsável por essa tarefa. A operação teria se repetido nos últimos 11 anos, desde quando o religioso brasileiro chegou ao país.

A denúncia foi feita à polícia angolana por bispos e pastores locais que se rebelaram contra a direção brasileira da Igreja Universal do Reino de Deus, no final de 2019. Eles confirmaram suas alegações ao UOL.

“A imagem para representar o que acontecia em Angola era a de um saco sem fundo: tudo o que entrava saía”, diz o ex-pastor angolano Armando Tavares.

A assessoria de imprensa da Universal em Angola, em nota, desmentiu as acusações.

Por sua vez, a Igreja Universal no Brasil afirma que a liberdade religiosa está em risco em Angola. Também procurada, a TV Record não respondeu aos questionamentos da reportagem.

Dólares escondidos em malas

Conforme a reportagem do UOL, Fernando Henriques Teixeira atuava nos últimos apenas como executivo da TV Record África. Mas ele teria obtido o visto e a autorização para entrar e trabalhar em Angola como pastor, segundo os bispos angolanos ouvidos pela reportagem.

A maior parte do dinheiro ilegal seguia de carro para Johannesburgo, na África do Sul, via estradas da Namíbia, de acordo com os denunciantes. Os dólares estariam escondidos em malas, no forro dos veículos e até em pneus.

Uol

Leia mais...

Em encontro com o governador da Bahia, bispos manifestam preocupação com possíveis festas de Réveillon e Carnaval

18 de novembro de 2021, 18:51

Foto: Reprodução

Bispos integrantes da Regional Nordeste 3, que é composta por líderes católicos da Bahia e de Sergipe, e faz parte da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), se reuniram nesta quinta-feira (18) com o governador Rui Costa, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). No encontro, eles entregaram uma carta na qual reforçam a preocupação quanto à possível realização de grandes festas de final de ano e do Carnaval 2022.

De acordo com o documento, a preocupação se dá, principalmente, pela “forma como essas festas acontecem, através de aglomerações massivas que podem causar um possível retorno de casos de Covid-19 e consequentes óbitos”. Ainda segundo a carta, “o sofrimento de nosso povo tem sido muito grande pelo elevado número de pessoas que foram contaminadas e, principalmente, de óbitos entre jovens, adultos e idosos”.

Rui comentou sobre o encontro em suas redes sociais, agradeceu o apoio dos representantes da comunidade católica baiana e afirmou que “nenhum de nós quer voltar a enfrentar momentos tão tristes e dolorosos como os que vivemos nas fases mais agudas da pandemia. Salvar vidas continuará sendo nossa prioridade”.

A carta assinada por 23 religiosos ainda manifesta apoio às medidas sanitárias adotadas pelo Governo do Estado, com base em dados científicos e que têm como objetivo conter a disseminação do coronavírus em suas diferentes variantes.

O senador baiano Jaques Wagner também participou do encontro, no qual, além do governador, estavam Dom Josafá Menezes da Silva, arcebispo de Vitória da Conquista; Dom João Cardoso dos Santos, bispo de Bom Jesus da Lapa e presidente CNBB (Regional Bahia e Sergipe); e Dom Zanoni Demettino Castro, arcebispo de Feira de Santana.

Leia mais...

MP prende suspeitos de vender carne de cavalos abatidos clandestinamente

18 de novembro de 2021, 17:43

Foto: Reprodução

Uma operação do Ministério Público do Rio Grande do Sul prendeu seis pessoas nesta quinta-feira (18), acusadas de vender carne de cavalos abatidos clandestinamente. De acordo com o MPRS, o grupo passou a ser investigado há dois meses, após uma denúncia da Inspetoria de Defesa Agropecuária de Caxias do Sul.

O órgão relatou ao MPRS a existência de abate clandestino de cavalos, com posterior trituração da carne, para venda a restaurantes, em Caxias do Sul (RS) e região. O grupo também usava restos de comidas dos restaurante para alimentar suínos.

Durante as investigações, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) interceptou ligação telefônicas e periciou a carne vendida aos restaurantes. Além do DNA de cavalos, as análises encontraram carnes de peru e suíno em hambúrgueres e bifes.

Conforme o Ministério Público, além do grupo não possuir autorização para o abate e comercialização de nenhum tipo de carne, os locais onde a mesma era processada apresentava péssimas condições de higiene e sanitização.

As escutas apontam ainda a utilização de carne estragada, lavada para tirar o odor e misturada a outras na confecção dos hambúrgueres. Há indícios, ainda, de que alguns dos animais abatidos pelo grupo seriam subtraídos de carroceiros, sendo que os próprios carroceiros estariam furtando os cavalos uns dos outros para fornecer ao abate para o grupo criminoso.

Além das seis prisões, os agentes também cumpriram 15 mandados de busca e apreensão. A juíza decretou, também, a quebra de sigilo de dados de aparelhos apreendidos e da interceptação telefônica, além da quebra de sigilo bancário e fiscal dos envolvidos.

Leia mais...

Caém: Comunidade quilombola de Várzea Queimada recebe serviços de saúde e assistência social (Fotos)

18 de novembro de 2021, 17:13

Foto: Ascom/PMC

Centenas de moradores da comunidade quilombola de Várzea Queimada e adjacência foram beneficiados com os serviços oferecidos pelo programa Prefeitura Itinerante de Caém, através das secretarias de Assistência Social e de Saúde. A atividade aconteceu durante todo o dia desta quinta-feira (18) e teve como ponto de apoio as instalações da Escola Municipal Domingos Pereira.

A secretária de Assistência Social do município, Kelciane Moura, destacou a importância dos eventos sociais que visam o atendimento às pessoas mais vulneráveis. Kelciane lembrou a luta de representantes da comunidade, com o apoio do Executivo Municipal, para a conquista do reconhecimento de Várzea Queimada como comunidade quilombola. Para a secretária a conquista foi uma demonstração de luta por direitos por parte dos moradores. “Iremos trabalhar sempre para que nossa população tenha inclusão social e conquiste direitos”, enfatizou.

O prefeito Arnaldo Oliveira ressaltou que outras ações como a que foi realizada em Várzea Queimada será desenvolvida em todo o município, pois o principal objetivo da Prefeitura Itinerante é aproximar a população dos serviços essenciais. “O nosso objetivo será sempre atender a nossa população da melhor forma possível, oferecendo meios para que ela consiga construir uma vida digna”, afirmou o prefeito.

O secretário de Saúde de Caém Antonio Carlos de Oliveira Nunes salientou também a importância da descentralização dos serviços municipais. “levar os serviços para a comunidade é uma maneira de trabalhar políticas públicas com responsabilidade, a fim de atender melhor nossa gente e o nosso objetivo é esse, estar mais perto de nossa população.” disse o secretário.

Diversos serviços foram oferecidos, como orientações jurídicas, informações sobre programas sociais, atendimentos médico, de enfermagem e psicológico, administração de vacinas, avaliação nutricional e realização de preventivo.

Leia mais...

Empresário vendia falsa cachaça com combustível para carro e substância que mata

17 de novembro de 2021, 20:05

Foto: Reprodução

Um empresário de 40 anos foi preso em flagrante, nesta terça-feira (17), em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, suspeito de falsificar e vender bebida alcoólica com etanol.

Segundo a polícia, o prejuízo do esquema chegaria a R$ 2,4 milhões.

A Polícia Civil começou a investigação depois de ser acionada pelo Instituto Mineiro de Agropecuário (IMA), que recebeu denúncias anônimas de adulteração de bebidas.

“Diante da informações e dos detalhes, achamos prudente procurar a polícia. Estava bem claro a atividade criminosa. A polícia passou a investigar, identificou a materialidade e a operação veio a ocorrer”, contou o fiscal do IMA, Lucas Guimarães.

Um dos galpões que o empresário usava para fabricar e distribuir falsas cachaças com etanol  — Foto: Polícia Civil de Minas Gerais

De acordo com as investigações, o suspeito fabricava e distribuía a falsa cachaça em dois galpões, localizados em Contagem. Em um destes locais, foram apreendidos cerca de 60 mil litros de etanol, além de garrafas, computadores, documentos e veículos.

“Esses 60 mil litros de álcool iriam render cerca de 120 mil litros de cachaça falsa, altamente prejudicial ao consumo”, disse o delegado Júlio Wilke.

Ainda segundo o delegado, algumas notas fiscais apreendidas pela polícia identificaram que o álcool vendido era combustível para veículos.

Wilke explicou que não se sabe ainda se o suspeito utilizou uma marca legal ou se criaram essa empresa para adulterar o produto.

Dois funcionários da indústria foram ouvidos e a polícia apura o envolvimento de cada um.

O produto foi levado para análise no IMA. A Polícia Civil vai investigar quantos litros eram produzidos mensalmente e para quem eram vendidos.

Os envolvidos podem responder por crime tipificado como “corromper, adulterar, falsificar ou alterar substância ou produto alimentício, assim como a exposição à venda, a manutenção em depósito para venda e distribuição de produtos falsificados, corrompidos ou adulterados”.

‘Metanol mata mais rápido que etilenoglicol’

Segundo as investigações, o etanol transformado no processo de falsificação da bebida pode virar metanol, “substância que mata mais que o etilenoglicol”, segundo Lucas Guimarães, fiscal do IMA.

“Diferente do caso Backer é que aqui tem uma estrutura dolosa montada para falsificação, criada para produzir produto impróprio, inclusive com fundo falso, na fábrica. Eles colocaram alto índice de enxofre, não tinha monitoramento dos padrões da cachaça, além de utilizarem insumos alérgicos que podem causar a morte como o metanol que mata mais rápido que etilenoglicol” , contou ele, em referência à substância encontrada em cervejas da Backer, em 2020.

Conexão Digital

Leia mais...

A beleza de ser um eterno aprendiz

17 de novembro de 2021, 19:07

*Por Gervásio Lima –

O aprendizado é uma busca constante dos que procuram estar atualizados e abertos ao novo. Conhecimento nunca é demais. Aprender instiga a curiosidade e ajuda a mudar a forma como enxergar o mundo, contribuindo com o crescimento intelectual e humano. A vida por si só é um aprendizado em potencial, portanto “pensar na morte da bezerra” enquanto o mundo gira é uma característica dos fracos.

Perder a vontade de conhecer e descobrir o ainda desconhecido, por acreditar que assim como um produto perecível possui data de validade, é valorizar a inércia em detrimento do entusiasmo e uma falta de compromisso consigo mesmo.

O estagnado, assim como o entrevado, jogam no mesmo time, em competições onde os demais participantes são da turma da ‘dona preguiça’ e do ‘seu acomodado’. A vida é dinâmica, por isso é preciso estar em movimento constante e em sintonia com um conjunto de situações e hábitos.

Enquanto se tiver o privilégio de fazer parte do grupo dos viventes é preciso se comportar como o tempo, não parar. Ao enfrentar, lutar, acreditar e nunca desanimar já se estará contribuindo para o autodesenvolvimento físico, metal e até mesmo espiritual.

O lamento parte geralmente do fraco e existe em decorrência da falta de energia social, do querer ser e fazer. A falta de atitude é uma espécie de covardia, quiçá de egoísmo.

As consequências para os que acreditam que já sabem o suficiente são catastróficas e, como um vírus, contaminantes. Os que sentem o desejo de aprender geralmente exortam o sentimento do aprendizado, contribuindo desta forma com a formação de uma sociedade mais saudável intelectualmente, portanto mais justa e igualitária.

Assim como a própria palavra, a misantropia não deve ser algo fácil de se encontrar e tomara que um dia não exista nem mesmo nos dicionários.

“Viver e não ter a vergonha

De ser feliz

Cantar, e cantar, e cantar

A beleza de ser um eterno aprendiz…” –  O que É, O que É – Gonzaguinha

*Jornalista e historiador

Leia mais...

Polícia Civil desmonta casa de jogos e apostas no interior da Bahia

17 de novembro de 2021, 12:00

Foto: Ascom/PC

Com base em informações recebidas pelo Disque Denúncia, policiais da Delegacia Territorial (DT) de Santa Cruz Cabrália localizaram uma casa de apostas e jogos ilegais, na manhã de terça-feira (16).

Seis máquinas caça-níqueis e uma mesa de jogos foram apreendidas, no estabelecimento situado no bairro Terra de Vera Cruz, naquele município.

O proprietário do local foi conduzido para DT/Santa Cruz Cabrália, onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pela prática delituosa prevista no Artigo 50 da Lei de Contravenções Penais. O material será enviado para perícia, no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Ascom-PC

Leia mais...

Caém realizará I Simpósio de Desenvolvimento Econômico e Sustentável

17 de novembro de 2021, 11:05

Foto: Notícia Limpa

O Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável (CMDS), com apoio da Prefeitura de Caém, realizará no próximo dia 20, 0 I Simpósio de Desenvolvimento Econômico e Sustentável de Caém. Com o tema: “Gerar renda com responsabilidade ambiental”.

O evento tem o objetivo de fortalecer a economia do município, destacando as suas potencialidades, fomentar a troca de informações e a busca de soluções, congregando produtores, profissionais técnicos, comerciantes e a comunidade em geral para agregar conhecimentos e sugestões que estimulem a sustentabilidade do setor produtivo local.

A presidente do CMDS de Caém, Adriana Moura Rêgo, destaca a justificativa do Simpósio: a discussão acerca da geração de renda com responsabilidade ambiental, que tem ganhado relevância econômica na atualidade. “Esta atividade é de suma importância para o município pois além de fomentar a economia local proporcionará a troca de conhecimento e por consequência o fortalecimento das cadeias produtivas de forma sustentável. Isso possibilita a melhoria de vida dos nossos munícipes”, ressaltou Adriana.

O I Simpósio de Desenvolvimento Econômico e Sustentável de Caém acontecerá no Colégio Municipal Padre Alfredo Hasller e contará com palestras, apresentações culturais e uma roda de conversa. Respeitando o distanciamento social por conta da Pandemia da Covid-19, será limitada a participação de apenas 1 (um) representante por instituição.

Leia mais...

Principais sintomas físicos e mentais da abstinência de nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina provoca inúmeros sintomas nos ex-fumantes. Contudo, explica um artigo publicado no portal Melhor Com Saúde, esses efeitos colaterais variam em intensidade dependendo da pessoa. 

O fato da nicotina ser uma droga muito viciante faz com que o hormônio conhecido como dopamina seja liberado no cérebro – este hormônio é responsável por aumentar a sensação de prazer e bem-estar. E como tal, o organismo reage negativa e violentamente à ausência da droga.

Ainda assim, a síndrome de abstinência de nicotina não representa qualquer risco para a saúde. Estima-se que os sintomas associados à condição afetam até 85% dos ex-fumantes. 

Os sintomas desta síndrome variam, mas, sem dúvida alguma, o mais comum é a vontade de fumar que pode surgir na presença de múltiplos estímulos, como por exemplo ver outra pessoa fumar, ou inclusive sem uma causa aparente.

Os principais sintomas da síndrome de abstinência da nicotina são os seguintes, de acordo com o portal Melhor Com Saúde:

Sintomas físicos

Aumento do apetite
Tosse
Boca seca
Dor de cabeça
Tontura
Fadiga
Coriza (inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo)
Dor de garganta, na língua ou gengivas
Sensação de aperto no peito
Ganho de peso
Frequência cardíaca mais lenta ou bradicardia
Obstipação
Hipotensão

Sintomas mentais

Ansiedade, inquietação e irritabilidade
Dificuldade em se concentrar
Insônia e dificuldade para dormir bem
Raiva e frustração
Depressão
Desânimo
Mau humor

Os sintomas da síndrome de abstinência da nicotina normalmente duram de 4 a 12 semanas e surgem nas primeiras 12 a 24 horas após parar de fumar. 

Os especialistas explicam que a fase mais critica são as primeiras duas a três semanas de cessação tabágica. Sendo que os sintomas começam gradualmente a desaparecer e, com o tempo o indivíduo aprende a controlar o desejo de fumar. 

VÍDEOS