Capinha de celular pode atrapalhar o sinal?

04 de junho de 2018, 12:27

Dois especialistas em smartphones respondem a questão.

Capinhas de celular são ótimas aliadas para manter o smartphone protegido e mais resistente. Também podem ser consideradas quase um adereço de moda, visto que há carcaças cada vez mais arrojadas, como as com ‘frufrus’, spikes ou formatos totalmente inusitados. Mas será que o material pode interferir no sinal do aparelho?

O UOL ouviu dois especialistas em celulares para esclarecer a questão: o professor do departamento de comunicação da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação da Unicamp, Gustavo Fraidenraich, e o técnico especialista da rede de assistências técnicas Suporte Smart, Junior Gromoski.

“De forma geral, essas capinhas são praticamente ‘transparentes’ em termos de radiofrequência que o celular opera, então elas não afetam em nada o funcionamento do aparelho”, explica Fraidenraich sobre os tipos mais comuns de capinhas.

Mas já se for o caso de capinhas com materiais mais fortes, como metal, a resposta pode mudar. “Modelos mais resistentes podem usar metal em sua composição, o que pode interferir na recepção e emissão da antena do aparelho”, diz Gromoski.

Segundo a reportagem, o metal poderia tanto causar interferência no caminho das ondas de radiofrequência quanto funcionar como uma barreira para elas.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS