Câncer de próstata: fatores de risco e opções de tratamento

18 de novembro de 2020, 07:13

Neoplasia que mais atinge homens, o câncer de próstata tem o mês de novembro dedicado à conscientização sobre seus impactos, fatores de risco e tratamento (Foto: Reprodução)

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o tumor de próstata é o mais incidente nos homens do Brasil atualmente (excetuando-se tumores de pele não melanoma) e o segundo com maior mortalidade. Por esse motivo o assunto é tema da campanha Novembro Azul, que é dedicada a conscientização sobre atenção com a saúde masculina, especialmente câncer de próstata.

“A próstata é uma glândula do sistema genital masculino cuja função é produzir o líquido prostático, o qual compõe o sêmen e ajuda a proteger e nutrir os espermatozóides”, explica o radio-oncologista do Instituto de Radioterapia São Francisco, Rafael Borges Salera. “Tal glândula está localizada abaixo da bexiga e é atravessada pela uretra, motivo pelo qual alterações na função urinária podem estar relacionadas a problemas da próstata, inclusive câncer”, diz

Fatores de risco e diagnóstico

Segundo o médico, dentre os fatores de risco para a neoplasia de próstata, os principais são história familiar positiva, idade avançada e pele negra. “Homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem buscar atendimento urológico para serem avaliados por meio de entrevista e exames a fim de se rastrear o câncer de próstata”, orienta o médico.

“O diagnóstico desse tumor é feito através da biópsia guiada por exame de imagem, procedimento no qual múltiplos fragmentos da próstata são retirados por agulha e analisados ao microscópio pelo médico patologista”, comenta Rafael Salera.

Uma vez feito o diagnóstico, avalia-se os seguintes fatores para definição da gravidade da doença: valor de PSA, características da próstata percebidas ao toque retal / exame de imagem, número de fragmentos da biópsia acometidos por neoplasia e escore de Gleason (é uma pontuação dada ao tumor de próstata levando-se em consideração às características das células ao microscópio).

Tratamento

O tratamento pode ser feito com cirurgia, radioterapia, braquiterapia e terapia hormonal, de forma isolada ou em conjunto. “Muitas vezes os pacientes podem ser tratados de forma igualmente eficaz pela cirurgia, radioterapia e braquiterapia”, diz o médico. Segundo Salera, cada modalidade tem suas vantagens e potenciais efeitos colaterais, motivo pelo qual o tratamento do câncer de próstata deve ser conduzido por equipe multidisciplinar composta por profissionais médicos da urologia, radioterapia e oncologia clínica.

“Outra opção segura é a observação cuidadosa dos homens portadores de doença em estágios iniciais”, sugere o médico. “É sabido que nessas situações o tumor de próstata tem tão bom prognóstico que os pacientes podem ser acompanhados com exames rotineiros e o tratamento só é indicado caso haja sinais do avanço da doença”, afirma.

Por fim, o médico lembra que muitas vezes, nos estágios iniciais, a doença permanece indolente ao longo do tempo e o indivíduo nunca necessitará ser submetido a nenhum tipo de tratamento, sem prejuízo à qualidade de vida.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS