Brasil confirma 1º caso de gato infectado por coronavírus

19 de outubro de 2020, 10:58

Caso de Cuiabá foi o 1º de gato doméstico com covid-19 no Brasil (Foto: Reprodução)

Uma gata de Cuiabá, no Mato Grosso, foi o 1º animal de estimação a ter teste positivo para covid-19 no Brasil. Ela não tem sintomas e contraiu a doença dos seus tutores. A possível infecção de outro gato e de 1 cachorro está sendo investigada. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo nesta 2ª feira (19.out.2020).

A pesquisadora Valéria Dutra, professora da Faculdade de Medicina Veterinária da UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso), em Cuiabá, fez o exame molecular de PCR no animal. Segundo ela, a gata foi infectada por ter contanto com os tutores infectados no período de isolamento deles. Os donos contraíram o vírus em setembro, em uma festa de família, depois de receberem lembrancinhas de uma pessoa, que sem saber, estava com covid-19.

Dutra diz que as pessoas infectadas devem ficar longe dos animais. “Minha preocupação é que os animais infectados levem o coronavírus para mais animais e pessoas. No caso do gato, é ainda mais complexo do que no do cão porque gatos que moram em casas muitas vezes saem de seu domicílio livremente”, disse Valéria Dutra ao O Globo.

No mundo, há menos de 20 cães e gatos comprovadamente infectados e relatados em literatura científica.

Alexander Biondo, do Departamento de Medicina Veterinária da UFPR (Universidade Federal do Paraná), é 1 dos poucos cientistas brasileiros a investigar a covid-19 em animais domésticos. Segundo ele, pelo que se viu até agora, os gatos são mais suscetíveis à covid-19 do que os cães.

Biondo é coordenador do maior estudo sobre coronavírus em cães e gatos no Brasil e 1 dos autores principais da mais completa revisão internacional sobre o Sars-CoV-2 em animais, aceita para publicação pela “Frontiers in Veterinary Science”.

A amostra colhida na gata de Cuiabá foi enviada para análise diagnóstica pelo laboratório coordenado por Biondo. Também serão realizados exames com anticorpos.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS