Baratas estão se tornando imunes a inseticidas, diz estudo

03 de julho de 2019, 16:07

(Foto: Reprodução)

Um estudo concluiu que a barata está nascendo imune a produtos químicos e venenos

Uma pesquisa da Universidade de Purdue, dos EUA, constatou que as baratas estão ficando mais fortes. Publicado na revista científica Live Science, o estudo concluiu que a “barata alemã”, comum em todo o mundo, está nascendo imune a produtos químicos e venenos com os quais não teve contato.

“Baratas que desenvolvem resistência aos múltiplos inseticidas de uma só vez tornarão o controle dessas pragas apenas com produtos químicos quase impossível”, diz Michael Scharf, que liderou o estudo.

A pesquisa foi realizada em diferentes prédios com infestações de baratas nas regiões centrais de Illinois e Indiana (Estados Unidos), e nos laboratórios da universidade de Purdue. Mesmo usando diferentes tipos de sprays e múltiplas gerações de baratas, a conclusão foi a mesma. 
Os insetos imunes a múltiplos venenos acabam se tornando um problema aos exterminadores, que costumam usar um coquetel de diferentes inseticidas para que, caso um inseto seja imune a um tipo de inseticida, outro tipo pode derrubá-lo.

Segundo o relatório da Universidade, serão necessárias mais armadilhas do que produtos químicos para evitar que as “baratas imunes” espalhem suas bactérias e doenças, ainda mais considerando que uma barata alemã pode colocar 400 ovos em sua vida.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS