Bahia: SEC reúne gestores dos NTE e aborda protocolos para o ensino híbrido na rede estadual

17 de julho de 2021, 13:45

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, falou sobre as expectativas. "Esta agenda nossa é para alinharmos as diretrizes desta nova fase do ano letivo continuum. Está chegando a hora de nos encontrarmos na escola" (Foto: Reprodução)

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) promoveu, neste sabado (17), um encontro com gestores dos 27 Núcleos Territóriais de Educação (NTE), no auditório do Instituto Anísio Teixeira (IAT). O objetivo foi discutir a segunda fase do ano letivo continuum 2020/21 na rede estadual de ensino, que será iniciada no próximo dia 26 de julho. A atividade envolveu uma ampla pauta, a exemplo do pedagógico e a observância e cumprimento dos protocolos de segurança. 

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, falou sobre as expectativas. “Esta agenda nossa é para alinharmos as diretrizes desta nova fase do ano letivo continuum. Está chegando a hora de nos encontrarmos na escola, oferecendo todas as condições para que tudo ocorra com segurança e em um ambiente de acolhimento e zelo com toda a nossa comunidade escolar. E quando falamos deste momento, o nosso olhar também é para todas as redes de Educação e para fortalecer ainda mais o regime de colaboração com os municípios nesta missão grandiosa”, afirmou. 

A subsecretária da Saúde do Estado, Tereza Paim, fez uma apresentação sobre a situação epidemiológica da Covid-19 na Bahia. Ela apresentou indicadores, como os números de óbitos, de ocupação de UTI, de casos ativos e da vacinação, que são rigorosamente analisados para respaldar a tomada de decisão, como o das aulas semipresenciais. “Para além da vacina,  observamos que temos novos casos, mas não temos o aumento da mortalidade. A gente está em uma onda de decréscimo de pessoas testadas positivo para a Covid-19 e o número de taxa de ocupação de leitos, que chegou a mais de 90.

Tereza Paim também falou sobre o trabalho  desenvolvido na Atenção Básica de Saúde, em parceria com as prefeituras e as secretarias municipais de Saúde. Ela também destacou o papel da escola e reiterou sobre os cuidados protocololares estabelecidos para o ensino semipresencial. “Eu não conheço ninguém que diga que a escola não fez falta para a família. Todos nós tivemos efeitos com esta pandemia e vocês têm um manual bem elaborado, em parceria com a SESAB e SEC, que deve ser observado e seguido. O mais importante é o uso da máscara, distanciamento e uso de álcool em gel. E a Saúde e a Educação estão  juntos neste trabalho”. 

O diretor do NTE de Vitória da Conquista, Ricardo Costa, falou sobre a importância deste encontro. “Esta atividade nos possibilita ter ações mais alinhadas, unir  forças e esclarecer dúvidas que possam existir nas nossas escolas. Ao retornar aos Núcleos, continuaremos nosso plantão permanente com as escolas e a agenda de organização para que tudo ocorra bem nesta nossa fase de aulas semipresenciais”, afirmou. 

Sobre o ensino híbrido –  Com o ensino híbrido, as turmas conciliarão os chamados Tempo Escola e Tempo Casa (continuando com as Atividades Curriculares Complementares). As turmas deverão ser divididas em duas. Desta forma, a cada dia, apenas metade das turmas comparecerá à escola, considerando que a semana letiva passa a ter seis dias, incluindo os sábados, alternando-se a sequência semanalmente. 

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS