Bahia: Ovinocaprinocultura transforma a vida de agricultores familiares de Iuiú

24 de setembro de 2020, 09:34

Hoje a criação de caprinos e ovinos é a principal atividade desenvolvida no município (Foto: SDR)

Agricultores familiares da comunidade de Lagedão, localizada no município de Iuiú, no Sertão Produtivo, viram na ovinocaprinocultura uma oportunidade de renda. Hoje, a criação de caprinos e ovinos é a principal atividade desenvolvida e os produtores já realizaram a venda de 800 animais para a Organização de Cooperativas e Produtores de Caprinos e Ovinos da Bahia (FrigBahia). O empreendimento é o principal frigorífico do estado, especializado na produção e comercialização de carnes especiais de cordeiros e cabritos, e outros comércios.

A comunidade foi beneficiada pelo projeto do Governo do Estado, Bahia Produtiva, com investimento de cerca de R$491,2 mil, que possibilitou a aquisição de cinco ovinos reprodutores puro de origem, para que os produtores melhorassem geneticamente seus rebanhos, além da aquisição de equipamentos como plantadeira, adubadeira, máquina forrageira e grade aradora, para o cultivo das terras. Foram investidos recursos também em 260 mil raquetes de palma miúda, para implantar nas propriedades como fonte de alimentação para melhorar a qualidade dos rebanhos.

A assistente territorial do Bahia Produtiva, que atua no Território Sertão Produtivo, Itamar Pina, conta que quando a associação de Lagedão se inscreveu no edital para receber recursos do projeto, nem todas as famílias inscritas possuíam rebanho: “Esclarecemos sobre a obrigatoriedade de as famílias garantirem as matrizes ovinos, vez que o Bahia Produtiva só estaria financiando os reprodutores. Por não obedecer aos critérios, meu parecer técnico foi então pela inviabilidade, porém o nível de boa qualidade da inscrição e o nível de organização da associação, garantiu a pontuação e a entidade foi selecionada com boa colocação. As famílias compraram as matrizes e com a chegada dos reprodutores, o rebanho ganhou corpo e se multiplicou em pouco tempo”.

O presidente da associação, Cleone Pereira, destaca que com o investimento foi possível construir também um escritório para a associação, que ajudou na gestão: “Além dos investimentos, contamos com assistência técnica. Todo esse conjunto valorizou nossos animais e o resultado já pode ser visto em comunidades vizinhas também”.

O Agente Comunitário Rural (ACR), que presta assessoria técnica a associação, Charles Bruno, lembra que o Bahia Produtiva chegou iniciou uma nova atividade na comunidade, onde poucas pessoas criavam ovelhas: “Com esse projeto chegamos a 20 famílias criando esses animais, proporcionando a nós, enquanto produtores rurais, desenvolvermos essa nova atividade, gerando emprego e renda para nossas famílias e município”.

O Bahia Produtiva é um projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com cofinanciamento do Banco Mundial.

Principais sintomas físicos e mentais da abstinência de nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina provoca inúmeros sintomas nos ex-fumantes. Contudo, explica um artigo publicado no portal Melhor Com Saúde, esses efeitos colaterais variam em intensidade dependendo da pessoa. 

O fato da nicotina ser uma droga muito viciante faz com que o hormônio conhecido como dopamina seja liberado no cérebro – este hormônio é responsável por aumentar a sensação de prazer e bem-estar. E como tal, o organismo reage negativa e violentamente à ausência da droga.

Ainda assim, a síndrome de abstinência de nicotina não representa qualquer risco para a saúde. Estima-se que os sintomas associados à condição afetam até 85% dos ex-fumantes. 

Os sintomas desta síndrome variam, mas, sem dúvida alguma, o mais comum é a vontade de fumar que pode surgir na presença de múltiplos estímulos, como por exemplo ver outra pessoa fumar, ou inclusive sem uma causa aparente.

Os principais sintomas da síndrome de abstinência da nicotina são os seguintes, de acordo com o portal Melhor Com Saúde:

Sintomas físicos

Aumento do apetite
Tosse
Boca seca
Dor de cabeça
Tontura
Fadiga
Coriza (inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo)
Dor de garganta, na língua ou gengivas
Sensação de aperto no peito
Ganho de peso
Frequência cardíaca mais lenta ou bradicardia
Obstipação
Hipotensão

Sintomas mentais

Ansiedade, inquietação e irritabilidade
Dificuldade em se concentrar
Insônia e dificuldade para dormir bem
Raiva e frustração
Depressão
Desânimo
Mau humor

Os sintomas da síndrome de abstinência da nicotina normalmente duram de 4 a 12 semanas e surgem nas primeiras 12 a 24 horas após parar de fumar. 

Os especialistas explicam que a fase mais critica são as primeiras duas a três semanas de cessação tabágica. Sendo que os sintomas começam gradualmente a desaparecer e, com o tempo o indivíduo aprende a controlar o desejo de fumar. 

VÍDEOS