Bahia: Jacobina ultrapassa a marca de 1.000 casos do novo coronavírus

20 de outubro de 2020, 15:55

O município de Jacobina tem uma média de mais de 5 casos de coronavírus diariamente, desde a confirmação do primeiro infectado (Foto: Notícia Limpa)

No dia 3 de abril deste ano foi anunciado pela Secretaria de Saúde o primeiro caso confirmado do novo coronavírus de Jacobina. Nesta terça-feira, 20 de outubro, completam exatamente 200 dias que a população recebeu com apreensão e incertezas a notícia. Muito pouco se sabia sobre a doença causada pelo vírus a Covid-19. Muita gente ficou em pavorosa, levando inclusive o prefeito a baixar decretos visando o isolamento social, quando foi determinado o fechamento do comércio local, a proibição de funcionamento de clubes e academias de ginásticas e outros serviços considerados não essenciais.

A preocupação com o avanço da doença durou até o dia 31 de maio, quando a Prefeitura flexibilizou a quarentena e autorizou a abertura de praticamente todos os serviços existentes no município. Naquele momento existiam apenas 45 casos confirmados. Após a flexibilização do isolamento social o município contabiliza neste momento a marca de 1.003 (mil e três) casos confirmados, com 11 óbitos, segundo informações divulgadas pela Secretaria de Saúde, através do Boletim Epidemiológico desta terça-feira, que informa ainda que 155 exames aguardam resultado do Laboratório Central da Bahia (Lacen), 213 casos estão ativos e 684 pessoas foram curadas.

A liderança em números de casos continua sendo o Bairro do Leader com 89 infectados, seguido pelo Mundo Novo 85, Félix Tomaz 79, Peru 66, Centro 56, Serrinha 46 e com a mesma quantidade Índios e Caeira aparecem com 39. Nas comunidades rurais, o Junco aparece com 50 casos, Lages do Batata 27, Caatinga do Moura 17 e Pé de Serra 15 casos.

Funcionamento da UTI

Anunciada por diversas vezes e aguardada ansiosamente pela população que acompanha o crescimento da curva de números de casos subindo desde o anúncio do primeiro contaminado no município, a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ainda não está em funcionamento. No final do mês de setembro a secretária de Saúde de Jacobina, Adelzina Natlina de Paiva Neta, chegou a anunciar o funcionamento desta importante estrutura hospitalar para a primeira semana deste mês de outubro, o que não aconteceu. O Notícia Limpa tentou contato com a secretária de Saúde de Jacobina para tratar sobre o funcionamento da UTI mas não obteve. resposta.

A UTI do HRVG está concluída, mas ainda não foi entregue (Foto: Divulgação/PMJ)

“Os moradores de Jacobina estão sendo protegidos por Deus. A sorte concebida pela graça divina é que os que pegaram o coronavírus não precisaram de atendimento mais avançado”, salienta a dona de casa Eva Maria de Araújo, demonstrando a mesma preocupação da maioria dos seus conterrâneos com a ausência de um atendimento de alta complexidade na cidade.

Dos 50 leitos de enfermaria disponíveis no HRVG, que se transformou como Centro de Referência para Covid-19, 10 estão ocupados.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS