As piores senhas de 2019: a sua está na lista?

08 de janeiro de 2020, 14:05

(Foto: Reprodução)

Analisando 500 milhões de senhas que vazaram em ataques durante 2019, a empresa Nordpass concluiu que as senhas “12345”, “123456” e “123456789” foram as combinações mais frequentes. Entre todas as senhas expostas, as compostas por sequências numéricas foram utilizadas por total de 6,3 milhões de contas. Por conta disso, a ESET  alerta sobre o perigo de senhas fracas. 

A tabela disponibilizada pela Nordpass está recheada de senhas fracas, como : “asdf”, “qwerty”, “iloveyou”, entre outras. A lista completa com as 200 senhas mais populares de 2019 está disponível no site da empresa, mas as 5 principais foram as abaixo:

© Fornecido por 33giga

Você usa alguma dessas senhas?

Se você está usando algumas das senhas da lista, a ESET recomenda alterá-las imediatamente. Para aqueles que não sabem por onde começar, abaixo, a empresa destaca algumas dicas de como proteger sua conta adequadamente:

– Crie senhas completas. Utilize letras, números e símbolos (@#%;).

– Evite usar datas de nascimento, nomes de times de futebol, parentes ou amigos, ou combinações muito simples ou sequenciais.

– Não use a mesma senha para todas as contas, pois a partir do momento que o criminoso consegue descobrir essa senha, ele é capaz de acessar todas as suas contas e/ou serviços.

– Não lembra de todas as senhas? Vale utilizar um gerenciador – programa que criptografa e armazena todas as suas chaves de acesso, sem a necessidade de uma conexão com a Internet.

– Use o duplo fator de autenticação. Ele nada mais é do que uma proteção extra para seus aparelhos e contas.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS