Árbitro francês que chutou brasileiro pega três meses de gancho

02 de fevereiro de 2018, 10:16

O cartão vermelho apresentado a Diego Carlos já tinha sido cancelado pela federação francesa

A Liga de Futebol Profissional da França (LFP) informou nesta quinta-feira (1º) que o árbitro Tony Chapron, que agrediu um jogador brasileiro no campeonato local, foi suspenso por três meses. Ele será impedido de apitar 12 jogos.

Chapron era o juiz da partida em que o Paris Saint-Germain venceu o Nantes por 1 a 0, no dia 14 de janeiro. Ele tentava acompanhar um contra-ataque do time parisiense quando tropeçou no zagueiro brasileiro Diego Carlos, do Nantes, e caiu no gramado.

No chão, Chapron tentou atingir um pontapé no jogador. O árbitro ainda expulsou o brasileiro ao lhe mostrar o segundo cartão amarelo.

O juiz havia sido suspenso de maneira provisória pela federação. Uma primeira decisão aplicou um gancho de seis meses, mas a pena foi reduzida pela metade após uma audiência com autoridades esportivas da França.Segundo Samuel Chevret, advogado de Chapron, “a reunião foi realizada em um clima tranquilo, que contrastava com o linchamento dos meios de comunicação”.

O cartão vermelho apresentado a Diego Carlos já tinha sido cancelado pela federação francesa.

Com a punição, Chapron deve voltar a atuar no dia 6 de maio. A temporada da primeira divisão francesa terminará em 13 de maio. Com informações da Folhapress.

Principais sintomas físicos e mentais da abstinência de nicotina

A síndrome de abstinência de nicotina provoca inúmeros sintomas nos ex-fumantes. Contudo, explica um artigo publicado no portal Melhor Com Saúde, esses efeitos colaterais variam em intensidade dependendo da pessoa. 

O fato da nicotina ser uma droga muito viciante faz com que o hormônio conhecido como dopamina seja liberado no cérebro – este hormônio é responsável por aumentar a sensação de prazer e bem-estar. E como tal, o organismo reage negativa e violentamente à ausência da droga.

Ainda assim, a síndrome de abstinência de nicotina não representa qualquer risco para a saúde. Estima-se que os sintomas associados à condição afetam até 85% dos ex-fumantes. 

Os sintomas desta síndrome variam, mas, sem dúvida alguma, o mais comum é a vontade de fumar que pode surgir na presença de múltiplos estímulos, como por exemplo ver outra pessoa fumar, ou inclusive sem uma causa aparente.

Os principais sintomas da síndrome de abstinência da nicotina são os seguintes, de acordo com o portal Melhor Com Saúde:

Sintomas físicos

Aumento do apetite
Tosse
Boca seca
Dor de cabeça
Tontura
Fadiga
Coriza (inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo)
Dor de garganta, na língua ou gengivas
Sensação de aperto no peito
Ganho de peso
Frequência cardíaca mais lenta ou bradicardia
Obstipação
Hipotensão

Sintomas mentais

Ansiedade, inquietação e irritabilidade
Dificuldade em se concentrar
Insônia e dificuldade para dormir bem
Raiva e frustração
Depressão
Desânimo
Mau humor

Os sintomas da síndrome de abstinência da nicotina normalmente duram de 4 a 12 semanas e surgem nas primeiras 12 a 24 horas após parar de fumar. 

Os especialistas explicam que a fase mais critica são as primeiras duas a três semanas de cessação tabágica. Sendo que os sintomas começam gradualmente a desaparecer e, com o tempo o indivíduo aprende a controlar o desejo de fumar. 

VÍDEOS