Alertas do corpo! Cinco sinais de que está comendo muita gordura

08 de setembro de 2020, 12:03

Existem alguns alertas dados pelo corpo de que está comendo muita gordura, mesmo que sejam apenas as gorduras saudáveis ​​encontradas em abacates, peixes gordos e frutos secos (Foto: Reprodução)

A gordura, em termos gerais, tem um papel importante numa alimentação saudável. Porém, a ingestão em excesso de gordura saturada, encontrada em muitos produtos de origem animal, como carnes vermelhas e laticínios, aumenta os níveis de colesterol no sangue, o que pode entupir as artérias e aumentar o risco de um ataque cardíaco ou derrame.

Existem alguns sinais-chave, enviados pelo corpo, de que está comendo muita gordura, mesmo que sejam apenas as gorduras saudáveis encontradas em abacates, peixes gordos e frutos secos.

Peso está aumentando

As gorduras são densas em calorias, fornecendo o dobro de calorias por grama que carboidratos ou proteínas.

Os níveis de colesterol estão subindo

Como já foi referido anteriormente, as gorduras saturadas aumentam os níveis de colesterol no sangue, o que pode entupir as artérias e aumentar o risco de um ataque cardíaco ou derrame.

Mau hálito

Se a gordura é a sua principal fonte de energia, saiba que esta produz cetonas, o que leva a um odor desagradável na boca.

Desconforto gastrointestinal

Se a sua dieta é rica em gordura, isso provavelmente significa que não está comendo muitos vegetais, frutas ou grãos integrais, todos eles excelentes fontes de fibra. Uma dieta pobre em fibras pode levar à prisão de ventre e outros problemas digestivos. 

Mal-estar geral

As gorduras saturadas e trans são conhecidas por causar inflamação no corpo, o que pode fazer com que se sinta inchado, mole, entre outras coisas.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS