Afinal, quantas vezes posso reutilizar o óleo para fritar alimentos?

06 de fevereiro de 2020, 10:00

Sim, pode ser utilizado várias vezes, mas tenha atenção para que não comprometa o estado do alimento (Foto: Reprodução)

O Lavanguardia explica que o melhor óleo é aquele que já aqueceu e fritou por duas ou três vezes, isto porque se torna gradualmente mais apurado. Mas atenção que tudo depende do tipo de alimento frito, já que quanta mais gordura exigir, menor será a qualidade do óleo que será utilizado no preparo de frituras posteriores. 

Ao fim da terceiro, quarto uso no máximo, o óleo já deu o que tinha a dar. Será mesmo assim?

Os especialistas garantem que não. Se separar o óleo utilizado dos resíduos desagregados durante a fritura, e deixá-lo esfriar antes de o voltar a guardar, o óleo de fritar as batatas pode durar até sete meses, aponta Brígida Jiménez, professora doutorada em farmacologia. 

Tal como acontece especificamente com as batatas, por serem um alimento com baixo teor de gordura que não ‘sujam’ muito o óleo. Entretanto, o mesmo não ocorre ao fritar peixe ou carne, em que ocorre a libertação de várias gorduras que põem em causa a próxima utilização daquele mesmo óleo.

Adicionalmente, para saber caso a caso, quando é que o óleo já deu o que tinha a dar, tenha em atenção a quantidade de bolhas formadas durante a fritura em si: se forem muitas, poderá estar no momento de mudar o óleo. O próprio sabor do alimento sofre alterações quando é frito num óleo com pouca qualidade ou que já passou do prazo. 

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS