A preocupação com a disseminação do novo coronavírus tem mudado o comportamento de cidades de todo o mundo

18 de março de 2020, 11:54

A pandemia tem mudado o hábito das pessoas em todo o mundo (Foto: reuters)

A preocupação com a disseminação do novo Coronavírus (Covid-19) tem mudado o comportamento de cidades de todo o mundo. O medo da contaminação tem esvaziado estabelecimentos públicos, instituições de ensino, restaurantes, supermercados, museus, cinemas, zoológicos e outros locais. Apesar de ser considerado menos letal que outros vírus da mesma família, o novo coronavírus assusta pela rapidez da sua transmissão. Enquanto o vírus da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), que causou um surto de pneumonia entre 2002 e 2003, demorou três meses para infectar pessoas fora da China (país onde começou), o novo coronavírus alcançou o feito em apenas um mês.

Já passa de 300 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil, de acordo com levantamento na base de dados das secretarias de Saúde de 17 estados e do Distrito Federal. A última atualização de boletim, emitido pelo Ministério da Saúde, confirma 291 casos. De acordo com o último boletim da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), desta terça-feira (18), a Bahia registra 18 casos confirmados de infecções pelo Covid-19 nos municípios de Salvador, Feira de Santana, Porto Seguro e Prado. No mundo todo existem mais de 113 mil casos ativos, pouco mais de 80 mil recuperados e cerca de 8 mil 300 mortes.

Na tentativa de evitar a disseminação da doença entre a população, o Governo da Bahia, em acordo com os mais diversos órgãos competentes, definiu a suspensão de alguns serviços, que impactam diretamente na rotina do baiano. Entre as medidas que constam nos decretos publicados pelo Estado para o enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19) na Bahia. fechamento de colégios e escolas, estaduais e particulares, suspensãol do recadastramento de servidores inativos e pensionistas que fazem aniversário nos meses de março, abril e maio. E a suspensão de eventos desportivos, religiosos, shows, feiras, circos, eventos científicos, passeatas e afins, bem como aulas em academias de dança e ginástica nas cidades onde existem casos confirmados da pandemia.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS