67% creem que saída de Moro do governo terá impacto negativo para o país, aponta pesquisa

25 de abril de 2020, 12:00

Moro pediu demissão do cargo de Ministro da Justiça e Segurança pública no fim da manhã da sexta-feira (Foto: Reprodução)

Uma pesquisa realizada pela XP/Ipespe mostrou que a saída de Sérgio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública foi mal vista pelos brasileiros. Do total de entrevistados pela consultoria, 67% responderam que esperavam que a saída de Moro do governo tivesse impactos negativos para o país. A pesquisa ouviu 800 pessoas entre a quinta-feira, 23, e a sexta-feira, 24. A margem de erro é de 3,5 pontos porcentuais.

Moro pediu demissão do cargo de Ministro da Justiça e Segurança pública no fim da manhã da sexta-feira. Em uma coletiva de imprensa, o ex-juiz da Lava-Jato disse que estava saindo do governo por discordâncias com o presidente da República, Jair Bolsonaro, em relação à troca de comando da direção-geral da Polícia Federal. O ex-ministro também acusou Bolsonaro de tentar interferir em investigações da PF.

Apesar do entendimento da maioria sobre os impactos negativos da saída de Moro do governo, a pesquisa apontou um empate técnico, considerando a margem de erro, quanto à aprovação da decisão do ex-juiz em deixar o cargo. Do total de entrevistados, 44% disseram aprovar a escolha de Moro contra 42% que desaprovaram (14% não responderam ou disseram não saber responder).

Como parte da pesquisa foi feita antes da demissão – começou na quinta à noite – 77% responderam ter conhecimento da saída de Moro do ministério, enquanto 22% disseram não ter tomado conhecimento até a realização da pesquisa.

Popularidade de Bolsonaro em baixa

Outro ponto questionado durante a pesquisa foi sobre a expectativa dos entrevistados para o restante do governo de Bolsonaro. Do total, 49% disseram que esperavam um resto de governo ruim ou péssimo, 25% disseram esperar um governo regular, enquanto 18% revelaram a expectativa por um resto de governo ótimo ou bom (9% não souberam ou não responderam).

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS