Datafolha: 74% dos brasileiros não farão encontros de Natal e Ano Novo fora de casa

19 de dezembro de 2020, 17:00

Neste sábado (19), o Instituto de pesquisa Datafolha publicou uma pesquisa apontando que apenas um em cada quatro brasileiros pretende passar Natal e Ano Novo com quem não moram (Foto: Reprodução)

Segundo os dados da pesquisa, publicados pelo jornal Folha de São Paulo, a porcentagem de pessoas que não pretendem sair de suas casas paras as festas de fim de ano é maior entre as mulheres, 78% das entrevistadas. Entre os homens a proporção segue alta, mas cai para 70%.

A pesquisa do Datafolha também revela que os idosos, em geral, são tão cuidadosos quanto as mulheres. Entre os membros da terceira idade, 78% dizem que não farão reuniões fora de suas casas para as festas. Entre os jovens, a porcentagem cai para 70%.

A porcentagem de pessoas que ficarão em suas casas no Natal e Ano Novo também foi alta entre os entrevistados que avaliam o governo do presidente brasileiro como ótimo ou bom. Nessa faixa da pesquisa, 69% disseram que não deixarão seus lares para as festas.

O Datafolha também colheu dados por falta de renda e escolaridade. Os entrevistados da pesquisa com maior renda e mais escolaridade estão entre os que mais dizem que farão reuniões fora de suas casas. Entre os de faixa de renda acima de dez salários mínimos, 47% disseram que sairão de suas casas. Já entre os entrevistados com ensino superior completo, 37% disseram que sairão de casa para as festas de final de ano.

Entre especialistas cresce a preocupação com as reuniões familiares de final de ano, sendo que a orientação para evitar a disseminação da COVID-19 é não realizar encontros fora do núcleo familiar durante as festas. Nas últimas semanas, casos e mortes voltaram a crescer no Brasil, sendo que nos últimos dias o país voltou a registrar mais de mil óbitos diários.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), um dos institutos de pesquisa realizando testes de vacinas contra a COVID-19 no Brasil, chegou a elaborar uma cartilha com orientações de segurança para as reuniões de Natal e Ano Novo. A Fiocruz, porém, reforça que a forma mais segura de passar a festa é dentro da própria casa.

Segundo os dados da Universidade Johns Hopkins, o Brasil é o segundo país com mais mortes registradas por COVID-19, atrás apenas dos Estados Unidos. No Brasil, mais de 7 milhões de casos da doença foram confirmados até agora, sendo que 185.650 pessoas perderam suas vidas por causa da COVID-19.

Como aumentar a imunidade rapidamente 

Para aumentar a imunidade rapidamente deixando o corpo mais forte no combate aos agentes agressores deve-se:

Adotar bons hábitos de saúde, realizando atividade física, dormindo adequadamente e evitando situações de estresse;

Evitar o cigarro ou estar exposto ao cigarro;

Expor-se ao sol diariamente, de preferência até as 10 horas da manhã e depois das 16 horas, sem protetor solar, para aumentar a produção de vitamina D no organismo;

Consumir alimentos saudáveis e manter uma dieta equilibrada, que inclua o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos ou produzidos em casa sem agrotóxicos;

Evitar ao máximo fast food e alimentos industrializados e comidas congeladas como pizzas e lasanhas, por exemplo, pois contém substâncias que promovem a inflamação do organismo;

Evitar tomar remédios sem orientação médica;

Beber cerca de 2 litros de água mineral ou filtrada todos os dias. 

Além disso, caso tenha alguma doença causada por vírus, como gripe, por exemplo, é importante evitar frequentar lugares públicos fechados, como shopping, teatros e cinemas, além de ser importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão, assim como evitar tocar os olhos, nariz e a boca com as mãos sujas. Dessa forma, é possível reduzir o risco de adquirir a doença e de haver o desenvolvimento de complicações, principalmente no caso da pessoa possuir o sistema imunológico mais fraco.

VÍDEOS